Entre 1095 e 1492, houve oito Cruzadas. Tradicionalmente, uma Cruzada é o termo utilizado para designar qualquer um dos movimentos militares de inspiração cristã que partiram da Europa Ocidental em direção à Terra Santa e à cidade de Jerusalém com o intuito de conquistá-las, ocupá-las e mantê-las sob domínio cristão.

No imaginário popular, lendas e histórias foram construídas ao redor dos inúmeros personagens e elementos que protagonizaram e figuraram os intensos conflitos: cruzados, templários, tesouros sagrados, bulas pontifícias, traições, assassinos e nobres em busca de poder e glória.

Na camada superficial, uma Cruzada é uma guerra santa, contudo há contos não-revelados da ação dos cristãos e de seus inimigos. Camponeses entravam no exército a serviço de seus senhores, contudo, quais as motivações em uma guerra em terras distantes? Quantas crianças se tornaram órfãs, de ambos os lados dos conflitos, e ficaram marcadas tanto pela intolerância religiosa quanto pela ambição humana? Quais segredos levaram os templários a serem acusados de heresia pelo Papa? E quão real é a lenda do homem que possuía assassinos tão leais que não hesitavam em tirar a própria vida se ele assim desejasse?

Apoie esse projeto!

Compartilhe:

Deixe um comentário: