A Cartola Editora divulga o calendário de concursos literários para 2021. Veja os temas abaixo e programe-se para escrever:

Janeiro 

Editais: 15/01/2021

Os horrores da inquisição

Durante o período de atividade da Santa Inquisição, inúmeras pessoas consideradas “hereges” pelas autoridades católicas foram perseguidas, processadas, humilhadas, torturadas e, inclusive, condenadas à morte através de maneiras extremamente cruéis, como o garrote ou a fogueira. O edital “Os horrores da Inquisição” procura histórias de personagens históricas ou fictícias que, de alguma forma, tiveram suas vidas afetadas (ou dizimadas) pelas atitudes bárbaras e insanas do Tribunal do Santo Ofício, motivadas pela fé cega e irracional, além de uma profunda intolerância às liberdades individuais.

Divindades femininas: maçãs da imortalidade

Todos nós conhecemos as histórias e grandes façanhas de Odin, o Pai de Todos, Thor, deus do trovão, e Loki, deus da trapaça. Mas o que sabemos sobre a grande Frigg, rainha de Asgard, de Freya, deusa do amor, de Iduna, deusa da eterna juventude e guardiã do pomar sagrado, de Thrud, a poderosa filha de Thor, ou de Hela, temida deusa dos mortos? A mitologia Nórdica, como tantas outras, possui deusas e mulheres fortes e destemidas, capazes de tudo para proteger seus entes e sua terra. Como a leal Sigyn, que permaneceu ao lado de seu marido Loki por anos e anos, protegendo-o do veneno da temível cobra deixada acima de sua cabeça para mata-lo. Nessa antologia, composta somente por escritoras mulheres, contaremos as histórias pouco conhecidas dessas deusas destemidas e fortes. Prosseguindo com o sucesso da antologia Pétalas de Cerejeira, vem aí Maçãs da Imortalidade, próximo livro da coleção Divindades Femininas, dessa vez inspirado na Mitologia Nórdica.

 

Fevereiro

Editais: 15/02/2021

Heroínas negras

Mulheres, negras e reais, pessoas que lutaram, cada uma a sua maneira, para fazer do mundo um lugar melhor. Mulheres que não se calaram e que não se deixaram abater pelas adversidades. Princesas, líderes, guerreiras. Esqueça tudo o que você pensa que sabe sobre heroínas. O concurso “Heroínas Negras” busca contos de figuras femininas históricas: Acotirene, Anastácia, Antonieta de Barros, Aqualtune, Carolina Maria de Jesus, Dandara, Esperança Garcia, Eva Maria do Bonsucesso, Laudelina de Campos Mello, Luiza Mahin, Maria Aranha, Maria Felipa de Oliveira, Maria Firmina dos Reis, Mariana Crioula, Na Agontimé, Neusa Santos Souza, Ruth de Souza, Tereza de Benguela, Tereza do Quariterê, Tia Ciata, Tia Simoa, Zacimba Gaba, Zeferina e tantas outras. Portanto, contem-nos histórias dessas mulheres poderosas e fortes que lutaram por seus ideais e pela liberdade de seu povo; que fizeram parte da história e que muitas vezes não são conhecidas.

Novos contos de fadas

Coloque uma cadeira na calçada e nos conte uma história, assim como nossos anciões faziam. Histórias que falam não ao nosso racional (porque lobos não falam e nenhuma mãe sã mandaria uma menina sozinha por uma floresta perigosa), mas ao nosso inconsciente. Os contos de fadas são capazes de encantar pessoas de todas as gerações, independente de suas posições geográficas, e escondem segredos para aqueles que sabem ouvir.  Queremos contos atemporais, que se passem no “Era uma vez”, em um reino/local distante (In a galaxy far far away), onde armas mágicas existem e ajudam o protagonista em sua missão altruísta.

 

Março

Editais: 15/03/2021

Piratas

No século XVII e XVIII, quem percorresse Londres se depararia com cadáveres pendurados em estacas balançando com o movimento das águas do rio Tâmisa. Essa era a penalidade para pirataria e o destino dos que foram pegos por ela. Homens e mulheres de todas as classes se lançaram aos mares visando vingança, ouro e poder. O mar azul e verde banhou-se de sangue, jorrado graças às espadas de grandes piratas. Vítimas ou vilões? Você quem irá dizer.

Vampiros do velho mundo

Entre as paredes de pedra de castelos medievais e sob a luz colorida dos vitrais góticos, uma lenda surgiu… Vampiros: eternos, condenados, sedutores. A partir do período vitoriano e suas infames penny dreadfuls, as histórias de vampiro circularam por toda a Europa, fazendo um enorme sucesso entre o público. Afinal, como não se render a uma história sombria, bem contada, com criaturas sobrenaturais encantadoras? O flerte com a morte, com a possiblidade de perder todo seu sangue para as presas de um vampiro, até hoje atraem milhões de leitores pelo mundo todo. Tendo o velho mundo entre os séculos XII e XIX como palco e o imaginário tradicional dos vampiros (estacas, alho, cruzes, entre tanto outros elementos) em mente, conte-nos sua melhor história de vampiro e componha as páginas de Vampiros do Velho Mundo.

 

Abril

Editais: 15/04/2021

Ed e Lorraine Warren 

Além das investigações paranormais, o casal Ed e Lorraine Warren dirigiu o Museu Oculto dos Warren no porão de sua casa em Monroe, Connecticut. Mesmo após a morte do casal, o museu ainda abriga diversos artefatos de cunho sobrenatural como o bracelete de luto, o vestido de noiva, a pata de um lobisomem, o piano e a famosa boneca Annabelle. Cada objeto amaldiçoado tem a sua história, e essa antologia busca pelas histórias desses objetos, não do casal Warren, mas das tormentas que esses artefatos trouxeram e ainda trazem à sociedade.

Grandes Matriarcas

Dizem que toda família tem uma ovelha negra, alguém que não segue as ideias comuns. Quando são mães, são aquelas mães que constroem os alicerces para que seus filhos se desenvolvam com bases sólidas e muito apoio, indiferente se seguem ou não padrões sociais ou da família. Aqui, procuramos contos sobre essas matriarcas fortes que redesenham o curso da vida de quem vem para o mundo através delas e, não raro, inúmeras outras pessoas. Mães que assumem sozinhas a criação dos filhos, mães que brigam por mudanças sociais, mães que lutam por novas possibilidades, mães que param escolas, fecham ruas e brigam pelo preço da comida. Mães que fazem história e nem sempre são citadas nos livros. Mães que merecem ser eternizadas!

 

Maio

Editais: 15/05/2021

Robin Hood

Por mais de 600 anos, Robin Hood permeia o imaginário popular como o fora da lei mais querido da literatura. Ao lado de seu bando, os Homens Alegres, o “Príncipe dos Ladrões” construiu sua lenda assumindo as mais diversas famas: jovem plebeu dotado de uma excelente habilidade no arco, perseguido pelas autoridades por violar o código florestal da realeza; nobre saxão que se rebelou contra o domínio da monarquia de origem normanda; assassino implacável capaz de decapitar seus inimigos; ladrão ganancioso que acumulava fortunas com o produto de seus roubos; e saqueador amado por todos em razão de dividir o butim de suas pilhagens com os mais pobres e necessitados. Que histórias ocorridas em qualquer uma destas versões sobre a lenda de Robin Hood ainda podem ser reveladas?

Mulheres assassinas

O costume de uma sociedade patriarcal nos remete a sempre imaginar homens como serial killers, mas e quando as protagonistas dessas histórias macabras e cheias de sangue são elas? Se esgueirando pela noite, mulheres além de qualquer suspeita vagueiam procurando sua próxima vítima. Mães, avós, filhas, estudantes, médicas… Mulheres fatais, inteligentes e ágeis. Algumas, matam por prazer; outras, por necessidade. Assassinas em série que quase nunca deixam rastros, apenas os corpos de suas vítimas desavisadas. Nessa antologia, composta somente por escritoras mulheres, venha conhecer as histórias dessas mulheres sanguinárias. Algumas contadas pelo ponto de vista da própria assassina, e outras pelo lado de suas vítimas ou investigadores. Histórias recheadas do mais puro horror, contando suas atrocidades, o que as levou aquilo ou, às vezes, mostrando que tinham somente prazer em matar, em ver o sangue escorrer e a vida deixar os olhos de suas vítimas. Venha desmistificar homicídios femininos como “homicídios reativos”, em autodefesa. Mulheres podem ser o que quiserem, inclusive assassinas em série.

 

Junho 

Editais: 15/06/2021

Tarô: grandes arcanos

O tarô, baralho de 78 cartas, cujas origens não muito bem definidas conseguimos rastrear até o Renascimento, segue encantando milhares de pessoas pelo mundo todo. Antes restritos às figuras místicas das cartomantes, com a revolução new age das religiões neopagãs, ele voltou a se popularizar, sendo hoje jogado por pessoas das mais diversas inclinações religiosas (ou não religiosas!) e espirituais. Nesse maravilhoso baralho se encontram os arcanos maiores e os menores, sendo os maiores comumente conhecidos como “a jornada do Louco”. Entre as vinte e duas cartas que os compõem, uma história é contada, uma história sobre o caminho desse personagem, o Louco, em busca de si mesmo. Cada carta é única e tem suas próprias características e uma lição a ensinar não só ao Louco, mas também a nós mesmos. Escolha seu arcano maior favorito e se inspire nele para contar uma nova história para a antologia Grandes Arcanos.

Viagem no tempo

O edital “Viagem no tempo – linhas temporais” busca narrativas sobre máquinas e viajantes capazes de se deslocar até qualquer ponto do espaço-tempo, demonstrando como a alteração de fatos ocorridos no passado pode gerar consequências radicais e irreversíveis (ou não?) no futuro, tomando como base algum dos diversos paradoxos temporais propostos pela ciência: paradoxo do avô, da predestinação, da duplicação, da descontinuidade, entre outros. Como a interferência de um personagem em algum ponto da história mudaria o futuro, próximo ou distante, não apenas dele mesmo como também da humanidade e, quiçá, do Universo?

 

Julho

Editais: 15/07/2021

Divindades femininas: Lilith

Tradições hebraicas, pergaminhos babilônicos e até vestígios na própria Bíblia indicam que a primeira mulher de Adão não foi Eva, mas Lilith, a mulher que ousou não aceitar os planos de Deus na subserviência aos caprichos dos homens. Foi excluída dos cânones mas venerada e temida em culturas pagãs, associada aos ventos e tempestades, que se imaginavam ser portadores de enfermidades e morte. Essa antologia será composta somente por escritoras mulheres.

Área 51

A instalação da Força Aérea dos Estados Unidos conhecida geralmente como a Área 51 é um destacamento remoto da Base Aérea de Edwards, dentro da Área de Teste e Treinamento de Nevada. Todavia, seu objetivo é desconhecido e ninguém pode chegar perto.

 

Agosto

Editais: 15/08/2021

Vampiros x Lobisomens

Durante os anos de 1837 e 1901, a Inglaterra foi governada pela Rainha Vitória. O país viveu o auge da industrialização e viu a ascensão da classe burguesa. No entanto, enquanto um grupo acumulava riquezas, a classe trabalhadora era oprimida. Dois grupos antagônicos de seres míticos acirravam ainda mais essas diferenças, vampiros e lobisomens. A maioria dos vampiros fazia parte da burguesia, enquanto os lobisomens da classe trabalhadora. A antologia Guerra das Sombras busca por histórias sobre os conflitos entre vampiros e lobisomens na era vitoriana.

Lendas Africanas

Existem diversas lendas na África, já que possui uma diversidade cultural riquíssima. É um continente que abriga 54 países nos quais se fala vários idiomas e cultua-se várias religiões e que se caracteriza por ser pluricultural. Para o povo Ashanti, por exemplo, o deus mais importante no panteão é Nyame o Deus Céu. Já na mitologia Zulu, Unkulunkulu é o mais alto Deus e é o criador da humanidade. O continente africano possui vários povos com mitologias diferentes. Aventure-se por novos caminhos e nos traga mais sobre essas ricas culturas que este continente pode nos oferecer.

 

Setembro

Editais: 15/09/2021

Guerra Fria

A partir do encerramento da Segunda Guerra Mundial, o mundo testemunhou o início de um período de tensão geopolítica entre Estados Unidos e União Soviética (e seus respectivos aliados: o Bloco Ocidental e o Bloco Oriental) que atravessaria décadas. Batizada de “Guerra Fria”, em razão de nunca ter ocorrido, de fato, um confronto direto entre as duas superpotências, ainda que ambas apoiassem grandes conflitos regionais, a luta pela influência política e ideológica caracterizou-se pelo desenvolvimento de um enorme arsenal nuclear, guerra psicológica, campanhas de propaganda, espionagem, embargos econômicos, rivalidade em eventos esportivos e competições tecnológicas como a Corrida Espacial. Narrativas de aventura, mistério, espionagem, guerra, romance, drama, superação, conspirações, inúmeras são as possibilidades oferecidas pelas diferentes experiências humanas ao longo das mais de quatro décadas em que o planeta foi assolado por essa guerra indireta entre capitalistas e comunistas.

Alta fantasia: espada e magia

Quem de nós, escritores, nunca imaginou histórias passadas em outros mundos, em outros universos? Quem de nós nunca imaginou um personagem mágico, fazendo coisas que fogem do real? Essa é a definição de Alta Fantasia: histórias passadas em mundos ficcionais, que pouco ou nada se relacionam com o nosso mundo. São mundos com suas próprias regras e leis, com suas próprias criaturas mágicas, características e histórias. Universos em chamas, com suas criaturas aladas caçando pobres seres bípedes para sobreviver; outros, mais pacíficos, com doces criaturas aquáticas que brincam pulando sob as águas, divertindo quem assiste ao longe; mundos em guerra, com espadas cruzando o ar e magias sendo proferidas por sábios com seus cajados de poder. Nessa antologia, a imaginação é o limite. Crie seus mundos e criaturas, e nos conte suas histórias de aventura, de amor e de guerras e batalhas.

 

Outubro

Editais: 15/10/2021

Divindades femininas: milagres

Você sabe quantos títulos a Virgem Maria (Nossa Senhora) tem? Entre os mais conhecidos aqui no Brasil temos Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora de Caravaggio, Nossa Senhora de Lourdes, Nossa Senhora da Achiropita, Nossa Senhora das Dores, Nossa Senhora de Međugorje e tantas outras cultuadas por devotos que pedem auxílio espiritual. Apenas na popular “Ladainha de Nossa Senhora”, tem mais de cinquenta títulos. Neste concurso, pedimos por contos que nos tragam histórias (verdadeiras ou não) sobre essas divindades femininas, importantíssimas no contexto religioso e social há séculos e que, provavelmente, em algum momento já fizeram parte da sua história ou da sua família. Afinal, quem nunca levantou seus olhos para o céu e pediu alguma ajuda à Mãezinha de todos? Essa antologia será composta somente por escritoras mulheres.

Semideuses

Os deuses antigos ainda vivem e andam entre nós. Deuses gregos, nórdicos, egípcios, africanos, e de todos os outros panteões. Mas não são sobre os deuses que falaremos, e sim sobre seus filhos com os mortais. Metade humano, metade divino; o que você faria se fosse um semideus e tivesse tamanho poder? Ou melhor, deixando a ética de lado, o que você REALMENTE faria se tivesse esse poder ?

 

Novembro

Editais: 15/11/2021

Dia de los muertos

O Dia de Los Muertos é uma celebração mexicana de origem indígena que honra os falecidos. Comemorado entre os dias 31 de outubro e 02 de novembro, é costume ir aos cemitérios visitar os túmulos dos entes queridos e preparar altares com alimentos, velas, flores e outros elementos. Diz-se que somente nesses dias as almas podem voltar do além para estar perto dos seus familiares. Apesar da morbidez com que algumas culturas veem a morte, os Mexicanos celebram a vida dos seus ancestrais, fazendo festividades, por meio de oferendas e farturas de comida. Segundo conta a crença popular, nesses dias de celebração, os falecidos retornam além do túmulo. Ou seja, é a época do ano que os mortos visitam os vivos! Por essa razão, os falecidos são recebidos com uma grande festa bastante decorada. É uma oportunidade de recepcioná-los em casa. As oferendas e os altares, montados nas residências, são uma forma de presenteá-los. A mesa de comida da casa é partilhada com eles, num gesto de celebrar a memória e a presença deles. Os cemitérios são alguns dos locais mais enfeitados, por se acreditar que suas almas saem das sepulturas durante o Dia de los Muertos! O concurso “Santa Muerte” busca contos de fantasia sombria que se passem durante a festividade de Dia de Los Muertos.

Vikings

Um mundo que nasceu pelo gelo e pelo fogo, só poderia gerar grandes guerreiros. Na congelada Escandinávia, navegar outros mares é a solução óbvia para a sobrevivência e garantir seu lugar nos banquetes de Valhalla. Mas nem tudo girava em torno de guerras: A sociedade Viking era extremamente organizada e bem desenvolvida, tendo, inclusive, descoberto a América bem antes dos portugueses começarem a sonhar.

 

Dezembro

Editais: 15/12/2021

Mitologia Nórdica: Yggdrasil

A mitologia nórdica, como hoje a chamamos, é um conjunto de lendas pré-cristãs, oriundas dos povos escandinavos (eles mesmos, os vikings!), cujo conhecimento nos chegou a partir, principalmente, das coletâneas islandesas chamadas Eddas, datadas do século XIII. Seus gigantes, anões, lobos, trolls, valquírias e deuses povoam nosso imaginário mesmo nos dias atuais, chegando a inspirar até mesmo heróis de histórias em quadrinho! Mas assim como Odin sacrificou seu olho em prol do verdadeiro conhecimento, nós também queremos voltar às origens… Aos mitos nórdicos em sua forma mais tradicional. Suba pelos galhos da Yggdrasil, explore seus nove mundos e nos conte sua versão dos mitos nórdicos, baseando-se nas lendas originais.

Super Heróis (Comunistas x Nazistas)

Num mundo não tão distópico, os pesquisadores nazistas conseguiram desenvolver uma fórmula capaz de criar super-soldados, roubada pelos comunistas, permitindo o equilíbrio da força e posteriormente, no dia 25 de abril de 1945, o cerco da capital alemã graças ao nascimento de super-heróis soviéticos. Cinco dias após ter sido fechado o cerco a Berlim, Hitler se suicidou (ao menos acredita-se que a vontade tenha partido dele) na chancelaria imperial. Menos de 48h após a morte de Hitler, o Exército Vermelho hasteou a bandeira soviética sobre o Reichstag, sede do parlamento alemão, dando fim a Segunda Guerra Mundial.

 

Os editais podem ser encontrados nas datas correspondentes AQUI

Compartilhe:

Deixe um comentário: